Você já pensou que antes de fazer planos em busca de uma alimentação saudável, você precisa aprender a identificar quando está com fome ou quando está com “vontade de comer”?

Um ponto superimportante para você ter sucesso na transição para um estilo de vida saudável é começar a observar e a se perguntar “eu tenho fome de quê?”.

Tem dias que a gente se sente perdido. Dá aquela vontade de comer alguma coisinha, aí a gente abre a geladeira, a dispensa, revira tudo na cozinha… Mas, nada do que encontramos faz os olhos brilharem. Aí, a gente ataca no que tem ali mesmo… chocolates, biscoitos, seja o que for.

Mas, no fim das contas, você não identificou qual era a sua vontade naquele momento. Come mais e mais em busca de saciedade, mas a insatisfação continua.

Você se identifica? Você já passou por isso?  

Sabia que comer demais e não se sentir satisfeito pode significar formas inconscientes de satisfazer diferentes emoções dentro de você? Tristeza, preocupação, ansiedade, estresse, cansaço e solidão são gatilhos poderosos para estimular hábitos alimentares inadequados e principalmente por estimular a busca por alimentos açucarados.

Por isso, algumas estratégias podem fazer muita diferença para você conquistar definitivamente a forma física que procura e encontrar sua paz com a balança.

11 dicas para melhorar a alimentação

  • Diga não às dietas radicais. Elas geram mais ansiedade e podem levar à compulsão alimentar;
  • Beba de 2 a 3 litros de água ao longo do dia. Às vezes, o que você sente é apenas sede e não fome;
  • Deixe seu corpo bem nutrido. Inclua duas porções de verduras verde escuro ao longo do dia (pode ser em forma de sucos ou nas saladas). Capriche nas verduras cruas e legumes variados nas principais refeições – almoço e jantar – escolha boas fontes de gorduras (azeite). Inclua alimentos proteicos como as carnes magras, peixes, ovos ou combinações de cereais (arroz integral, quinoa) e leguminosas (grão de bico, ervilha, lentilha, feijão) para estratégias veganas. Com o corpo bem nutrido, você contribui para diminuir os hormônios que geram mais apetite;
  • Mastigue lentamente. Seu organismo demora de 15 a 20 minutos para avisar ao cérebro que está saciado;
  • Inclua uma xícara de chá natural pela manhã (erva cidreira ou erva doce) e no final da tarde (camomila ou lavanda), eles podem ajudar a acalmar a ansiedade;
  • Respeite o momento da sua refeição. Viva e sinta este momento;
  • Faça escolhas alimentares conscientes. Entenda de verdade motivações que o levam a comer;
  • Traga a consciência para você, busque o autoconhecimento;
  • Pergunte mentalmente: “do que sinto falta?”, “o que me estimula a comer em excesso?” “do que tenho fome?”;
  • Se estiver ansioso, triste, cansado, estressado, silencie-se antes de comer e pergunte internamente de que você tem fome. Desta forma, você fica mais consciente do seu momento e tem melhor clareza de escolha;
  • Não busque momentos pontuais de prazer e bem-estar com alimentos açucarados.  O prazer é pontual, e se não buscar pelo que você realmente tem fome é comum sentir-se culpado e triste após uma escolha inadequada.

Essas são dicas simples e que dependem inteiramente de você.

Busque entender seus pensamentos e vontades para conseguir atingir seus objetivos! E conte com a gente para acrescentar ainda mais saúde e exercícios em seu dia a dia!

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *