Na sombra não precisa de protetor. O sol do meio-dia queima mais. Passar o protetor de novo? Besteira! Muitas coisas são ditas sobre a proteção solar. A gente ouviu dos nossos pais, leu coisas na internet e aí escolhemos no que acreditar, aplicamos na nossa vida e saímos reproduzindo tudo isso. Mas, de todas essas informações… o que será que é realmente verdade?

Continuando nossa série de conteúdos da campanha Dezembro Laranja, que reforça a importância da prevenção ao câncer de pele, conversamos com o dermatologista Daniel Dziabas para saber de uma vez por todas o que é mito e o que é verdade de tudo isso que ouvimos.

1- Não preciso usar protetor solar se estiver na sombra.

MITO!

Daniel explica que existe incidência de raios ultravioleta e infravermelho mesmo na sombra e mesmo em dias nublados. “É preciso sim usar o filtro solar,  ainda que na sombra. Mínimo fator 30 para o sol indireto e pelo menos fator 50 para quem está na praia, piscina ou fazendo atividades ao ar livre”, reforça.

2- Tomar sol de manhã é melhor do que a tarde.

VERDADE!

“O sol antes das 10h tem menos concentração do raio UV-B. Por isso, causa menos danos à pele”, explica. Mesmo nesse horário, o especialista reforça a importância da exposição ao sol com filtro solar. “Ao meio-dia, não devemos tomar sol nem mesmo com filtro solar”, alerta.

3- Só preciso reaplicar o protetor se eu entrar na água.

MITO!

O dermatologista explica que os filtros solares têm estabilidade de 2 a 3 horas apenas, como dito nas embalagens. Por isso, é preciso reaplicar após esse período. “Se entrar na água num intervalo menor do que esse, aí a aplicação já deve acontecer em seguida, pois a água remove parte da proteção”, diz Daniel.

4- Se estiver de viseira, boné ou chapéu, não há necessidade de passar protetor no rosto.

MITO!

É preciso sim, independentemente de estar ou não com uma proteção na cabeça. “Essas proteções ajudam um pouco, mas não tiram totalmente a chance de queimadura, manchas e câncer de pele”, reforça o dermatologista.

5- O máximo que a proteção solar alcança é 50. Depois disso, todos os protetores são iguais.

MITO!

Daniel explica que, na realidade, a diferença entre o filtro de proteção 50 e 99 é pequena, de fato. O ponto é que a maioria das pessoas não aplica a quantidade adequada de produto na pele. “A quantidade correta de aplicação é bastante abundante e nós não costumamos aplicar tudo isso. Sendo assim, a diferença entre um filtro e outro acaba aumentando”, esclarece. Para o dia a dia, o dermatologista diz que um fator 50 é suficiente. Mas, no caso de esportistas que ficam muito tempo expostos ao sol, por exemplo, o fator de proteção deve ser mais alto.

6- Os protetores solares infantis são mais fortes do que os adultos.

MITO!

O especialista explica que os filtros solares infantis têm forma hipoalergênica e substâncias químicas mais delicadas, para não agredir a pele das crianças – que é mais sensível. Além disso, esses produtos costumam ter mais resistência a água, já que as crianças gostam de ficar mais tempo mergulhando. No entanto, isso não quer dizer que os produtos sejam mais fortes.

7- Óleos bronzeadores favorecem o surgimento do câncer de pele.

VERDADE!

“Os óleos fazem com que a pessoa aguente mais tempo embaixo do sol e acelera o bronzeamento. Isso aumenta o risco de queimaduras e, ao longo prazo, favorecem sim o desenvolvimento do câncer de pele”, alerta o dermatologista.

Viu?

Agora você já sabe como se proteger do sol e no que deve ou não acreditar quando o assunto é proteção da pele.
Não deixe de conferir as nossas dicas de roupas com proteção FPS 50+.

Assim, você aproveita o verão e cuida da sua saúde sempre!

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *